Cartão clonado: aprenda como proceder

4 problemas comuns com operadoras de celular
21 de dezembro de 2017

Cartão clonado: aprenda como proceder

Se você nunca teve um cartão clonado, certamente conhece alguém que já passou por isso. O Brasil é um dos países onde este tipo de crime ocorre com mais frequência. Por isso, as instituições bancárias passaram a adotar algumas medidas para tentar proteger seus clientes. Determinados bancos, por exemplo, decidiram enviar mensagens para o consumidor todas as vezes que uma compra com seu cartão é realizada pela internet.

Embora este tipo de fraude não seja incomum no cotidiano das pessoas, o susto costuma ser grande se acontece com a gente. Quando recebemos uma mensagem que informa sobre uma compra que não reconhecemos, como devemos proceder? O texto de hoje vai explicar quais os principais procedimentos. Mantenha a calma e siga nossas dicas.

É do banco a responsabilidade pela compra indevida

A primeira coisa a ser feita é informar ao banco que seu cartão foi clonado. Normalmente a empresa bloqueia o antigo e providencia a confecção de um novo. O Código de Defesa do Consumidor entende que a responsabilidade pela segurança destes produtos é da instituição financeira, portanto, o cliente não deve pagar pelas compras que não foram realizadas por ele.

O usuário também não precisa comprovar que a compra foi realizada por terceiros e sem autorização. Após informar ao banco e o cartão ser cancelado, cabe a empresa a investigação e a obtenção das provas.

Quando o cartão for clonado, uma nova fatura deve ser emitida

Após o cartão ser cancelado, é preciso checar quais as compras que você não reconhece na fatura. O banco é obrigado a estornar as cobranças indevidas. Se, quando o cliente tomar conhecimento que seu cartão for clonado, a fatura já houver sido emitida, a empresa deve cancelar o boleto e lançar uma nova cobrança.

Existe a possibilidade de o cliente fazer um acordo e efetuar o pagamento das cobranças indevidas para, posteriormente, receber a devolução da instituição. A restituição deve ser feita no menor tempo possível.

A devolução poderá ser dobrada em certas situações

Há, ainda, casos em que o pagamento indevido deve ser devolvido em dobro. Se o problema só for percebido após a fatura já ter sido paga, a empresa deve ser informada. Se o banco insistir em não corrigir a situação, o valor pago será devolvido dobrado.

Nas cobranças por débito automático, se o consumidor pagar juros pelo uso do cheque especial provocado por uma cobrança indevida de um cartão clonado, a instituição também deverá devolver o valor em dobro.

Caso este contratempo aconteça, agora você sabe quais as medidas mais importantes a serem tomadas. Embora a responsabilidade da investigação seja do banco, recomendamos registrar queixa na delegacia mais próxima. É bom também guardar o número do protocolo do Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) da instituição financeira e ficar atento aos órgãos de proteção ao crédito, se a compra indevida tiver sido parcelada. Lembre-se de que a lei está do seu lado e não há razão para perder o controle com o atendente.

á teve seu cartão clonado? Mande um comentário e conte para gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *